Passados quase dez meses desde a primeira morte pelo novo coronavírus, em 12 de março, o Brasil ultrapassou, nessa quinta-feira (7), a marca de 200 mil óbitos por Covid-19.

Com o registro de 257 mortes nas últimas 24 horas no estado de São Paulo, epicentro da pandemia no país, o Brasil chegou a 200.498 vítimas fatais pela doença, de acordo com dados do Ministério da Saúde. 

“Para nós, servidores do Ministério da Saúde, não é um momento só de pesar. É também momento de reflexão e de unir forças, para que todos os dias possamos trabalhar empenhados na solução dessa pandemia”, disse a pasta por meio de nota. 

“Em nome do Presidente da República, Jair Bolsonaro, do Ministério da Saúde e de todo o Governo Federal, queremos nos solidarizar com cada família que perdeu entes queridos”. 

Reprodução/CNN (11.jun.2020)
A ONG Rio de Paz protestou nesta quinta-feira (11), na Praia de Copacabana, contra as mortes por Covid-19

O primeiro caso de coronavírus foi identificado no Brasil no dia 26 de fevereiro do ano passado – em março, o governo de São Paulo, onde a primeira infeção foi encontrada, decretou quarentena.

A primeira morte veio no dia 12 de março, e o país levou pouco menos de cinco meses para atingir o número de 100 mil mortos, em agosto de 2020.

Com os 200 mil mortos registrados hoje, 303 dias após a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificar a Covid-19 como uma pandemia, os dados confirmam que o país levou novamente cerca de cinco meses para adicionar mais 100 mil vidas perdidas aos números da pandemia no Brasil. 

O número de mortes e de infectados pela Covid-19 tem crescido substancialmente nos últimos dias. De acordo com os números desta quinta, o país registra mais de mil óbitos pelo terceiro dia consecutivo. 

Nota do Ministério da Saúde

Nesta quinta-feira, 7 de janeiro, infelizmente o Brasil chegou ao triste número de 200 mil vidas perdidas – brasileiras e brasileiros que tiveram os sonhos e projetos interrompidos pelo coronavírus.

Em nome do Presidente da República, Jair Bolsonaro, do Ministério da Saúde e de todo o Governo Federal, queremos nos solidarizar com cada família que perdeu entes queridos. 

Para nós, servidores do Ministério da Saúde, não é um momento só de pesar. É também momento de reflexão e de unir forças, para que todos os dias possamos trabalhar empenhados na solução dessa pandemia.

O Ministério da Saúde está trabalhando incansavelmente, acompanhando pesquisas científicas e reforçando diálogos entre o Brasil e outros países para garantir vacinas seguras e eficazes à população.

É importante ressaltar que é a força de cada um dos profissionais de saúde – como médicos, enfermeiros, cuidadores, técnicos e demais profissionais – que fazem o Sistema Único de Saúde (SUS) funcionar.

Pelo empenho desses profissionais e pelo sacerdócio a que se submetem diariamente no trabalho de salvar vidas, o Ministério da Saúde faz aqui o seu mais elevado agradecimento e reconhecimento, pois foram eles que já salvaram mais de 7 milhões de vidas no Brasil, hoje recuperadas e de volta aos seus lares e às rotinas de trabalho.

Com a união de todos os setores, como empresas aéreas, forças armadas, empresas do setor privado, público, e de todo o Governo Federal, bem como de voluntários que se colocam todos os dias disponíveis para continuar a salvar mais vidas, o Ministério da Saúde prepara o lançamento da maior campanha de vacinação para combate ao coronavírus, a fim de evitar a perda de mais vidas.

Brasil imunizado. Somos uma nação!

Fonte: CNN