Deixar de adorar a natureza e os animais e incentivar os filhos a irem à escola são algumas das transformações que os cristãos no Vietnã têm após um encontro com Jesus. Esses fatores também são motivos que os aldeões encontram para perseguir as pessoas que mudam a fé.

Minh* e a família decidiram andar com Cristo em julho de 2019; desde então compartilham com outros vizinhos sobre as boas notícias reveladas na Bíblia. Ele costumava ir de casa em casa para conduzir estudos bíblicos e, como resultado, muitos outros vietnamitas compreenderam a obra salvadora de Jesus.

Além do cristão, pastores e líderes são convidados a visitar a aldeia e ministrar à vida de todos. Mas no início de dezembro de 2019, ele foi avisado pelas autoridades locais que deveria parar de propagar o nome de Jesus, ou seria expulso da vila. “Prefiro obedecer a Deus do que aos homens”, Minh respondeu e continuou o trabalho. No final do mesmo mês, os governantes locais, distritais e provinciais destruíram a casa de Minh. Além disso, confiscaram tudo o que possuía, como porcos, galinhas e colheitas de arroz; depois colocaram todos para fora do vilarejo.

O cristão e a família estão abrigados em uma igreja em outra vila. Eles receberam arroz dos membros da comunidade para se alimentarem, mas a permanência deles é incerta porque os cristãos locais foram ameaçados por sustentarem Minh e os parentes dele. Os materiais cristãos que o novo seguidor de Jesus possuía também foram tomados pelas autoridades, e resta a ele apenas manter a palavra de Deus viva no coração.  “Ouvi dizer que, anos atrás, este distrito havia destruído propriedades e expulsado os crentes de uma determinada denominação. Nesta área, as autoridades locais perseguem fortemente os cristãos e muitas famílias mudaram-se para outra aldeia para manter a fé”, testemunha.

*Nome alterado por segurança.

Fonte: Portas Abertas