Filha biológica da deputada federal Flordelis, Simone dos Santos disse ter dado R$ 5 mil para a sua irmã, Marzy Teixeira, matar Anderson do Carmo. Em audiência nessa sexta-feira (22), ela justifica que fez o pedido por não mais suportar constantes assédios sexuais por parte do pastor. Simone está presa desde agosto de 2020, acusada de envolvimento no crime.

A filha de Flordelis conta que os assédios tiveram início em 2012, logo após ela ser diagnosticada com câncer. Segundo ela, Anderson se utilizava do fato de que ele pagava seu tratamento para suborná-la. Testemunhas afirmam que ela e Anderson foram namorados antes do relacionamento com Flordelis, mas Simone nega.

– Ele sempre demonstrou [interesse], mas começou a dar a entender em 2012, quando ele começou a pagar meu tratamento. Ele falava para eu olhar para ele com carinho. Disse que se eu não andasse na cartilha dele, ele não pagaria meu tratamento.

Simone alega que o pastor ia em seu quarto frequentemente, e chegou a dizer que uma vez o pegou se masturbando diante de sua cama durante à noite. Após as investidas, ela teria, então, pedido ajuda a irmã, Marzy.

– Dei R$ 5 mil para Marzy, disse que não aguentava mais. Pedi para ela me ajudar. Disse que estava passando por maus momentos. Não havia um plano. Só estava desesperada. Todos os dias ele subia no meu quarto de manhã e à noite. Mas eu nem acreditava que ela teria coragem de fazer isso de fato. Entreguei a ela o dinheiro e depois não soube de mais nada.

A filha de Flordelis disse que não estava em casa na noite do crime, mas admitiu que foi a responsável por se livrar dos celulares da mãe e do irmão, Flávio dos Santos, acusado de ter atirado no pastor.

Simone disse à juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, que não teve coragem de contar para a mãe sobre as investidas sexuais de Anderson. De acordo com ela, Flordelis era “cega, apaixonada por ele”.

Contradições

Os depoimentos de Simone, Marzy e Flordelis, contudo, não coincidem. Pouco antes da audiência com Simone, a outra filha da deputada disse que ela mesma tinha pagado R$ 5 mil para o irmão, Lucas dos Santos, encomendando o assassinato. Não mencionou, entretanto, qualquer participação de Simone no caso. Quando questionada pela juíza sobre como ela teria conseguido o dinheiro, ela afirmou que o roubou da mochila do próprio Anderson.

Marzy negou que a mãe soubesse do plano inicialmente, mas que depois lhe teria dito. Sobre a reação de Flordelis, a filha diz que a deputada teria ficado “doida” e que escapou de apanhar por pouco. Flordelis, no entanto, alega que soube do plano pelo filho, Lucas, que confirmou em depoimento que foi ele a contar a proposta para a mãe.

Fonte: Pleno News