O Irã está construindo uma nova base militar na Síria que abrigará milhares de soldados e mísseis guiados por precisão, informou a Fox News na última terça-feira (3).

Citando fontes ocidentais e imagens de satélite, a Fox relata que o projeto chamado “composto Imam Ali” foi aprovado pelos mais altos níveis do governo em Teerã.

Analistas da Image Sat International’ (ISI) dizem que cinco edifícios recém-construídos abrigariam mísseis guiados com precisão. Na área noroeste do complexo existem 10 depósitos adicionais.

Analistas do ISI dizem que o Irã concluirá a construção em questão de meses e a base estará pronta para operar logo depois.

O Irã usa regularmente seus representantes no Iraque e na Síria para planejar missões de ataque contra Israel e seus outros inimigos na região, mas especialistas em segurança dizem que esse novo composto é diferente. É a primeira vez que o Irã está construindo uma base tão grande do zero na Síria, e fica a menos de 320 quilômetros de uma posição do exército americano.

Poucas horas antes da Fox divulgar o novo complexo iraniano na Síria, as Forças de Defesa de Israel divulgaram imagens de satélite que expõem uma fábrica de mísseis de precisão apoiada pelo Irã no Hezbollah, perto da cidade de Nabi Chit, no vale do Líbano em Bekaa.

Os militares disseram em comunicado que o Irã e o Hezbollah estabeleceram a fábrica anos atrás e estão divididos em quatro seções: produção de motores, garantia de qualidade, fabricação de explosivos para ogivas e logística.

A fábrica pretende conter várias máquinas projetadas para fabricar motores e ogivas de mísseis com precisão de menos de 10 metros.

“Essa instalação é de importância superior ao projeto de mísseis de precisão do Hezbollah, e é por isso que o Hezbollah, com medo de ataques, evacuou equipamentos preciosos e únicos do complexo para locais civis em Beirute”, disse o exército, sugerindo que um drone israelense supostamente danificou pelo menos uma das máquinas.

O jornal israelense ‘Haaretz’ informou que os drones de Israel atingiram um componente central do programa de mísseis do Hezbollah ao danificar uma máquina de tamanho industrial necessária para criar propulsores que podem melhorar os motores e a precisão dos mísseis.

Se a máquina estivesse operando, teria permitido ao Hezbollah criar uma quantidade substancial de mísseis de longo alcance, guiados com precisão.

O site ‘Times of Israel’ relatou que o Hezbollah provavelmente tem mais de 150.000 mísseis, mas poucos são guiados com precisão.

Uma importante autoridade israelense disse a repórteres na segunda-feira que ordenou que os militares se concentrassem em interromper o projeto de mísseis guiados pelo Irã e Hezbollah.

“Mudamos a ordem de nossas ameaças com base no entendimento de que não podemos permitir mísseis guiados com precisão no Líbano”, disse a autoridade.

Fonte: Guiame