A Polícia Civil prendeu na tarde desta quinta-feira (27) Zilpa Soares Silva, de 27 anos, em uma área de invasão na região da Cidade Operária, em São Luís. Ela própria procurou a polícia e relatou ter matado o próprio filho, de quatro meses de vida.

“Estávamos na delegacia quando ela chegou e informou que teria matado o filho. Depois de ouvir o relato dela sobre os fatos, fomos até o local e constatamos que havia uma criança em óbito dentro de uma lavanderia”, contou o delegado da Cidade Operária, Lucas Smith.

Segundo a polícia, a mãe estava sozinha na casa e vizinhos não ouviram nenhum barulho no horário do crime. A criança foi encontrada dentro de um pequeno tanque, onde havia água dentro, mas ainda não há a confirmação de que houve um afogamento. Peritos do Instituto de Criminalística (ICRIM) investigam a real causa da morte.

Após o relato, Zilpa foi encaminhada para a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), em São Luís. Em entrevista à Rádio Mirante AM, o delegado Lucas Smith também falou sobre o depoimento da mãe.

“Segundo a mãe, o menino chamava Gladson, mas era conhecido como Samuel. Ela disse que teria dormido depois do almoço e que, depois, teria refletido por algums minutos que não estava apta para criar a criança e que o melhor que ela teria para fazer era ceifar a vida dela. Ela disse ainda que está usando remédios controlados, inclusive o Diazepam”.

Até o momento, de acordo com a polícia, as suspeitas iniciais do crime recaem sobre mãe, mas o atual companheiro de Zilpa também foi encaminhado para a delegacia para prestar esclarecimentos e informar o que ele sabe sobre o caso.

Fonte: G1 MA