A Polícia Civil do estado do Amazonas encerrou uma festa clandestina que acontecia em um barco de luxo no Rio Negro. O evento contava com mais de 60 pessoas, muitas vindas de outros estados, e durava cinco dias.

Além da aglomeração, o barco fazia paradas em comunidades indígenas e ribeirinhas na margem do rio, aumentando ainda mais o risco de levar a Covid-19 para comunidades isoladas.

A polícia disse que encontrou o barco através de denúncias em redes sociais.

O governo do Amazonas liberou o funcionamento de marinas no estados, porém ainda proíbe qualquer tipo de eventos que gerem aglomerações.

Via CNN Brasil