Meta de imunização era de 95% e apenas 70% do público-alvo recebeu as doses da vacina.

A Secretaria Municipal de Saúde de São Luís (Semus) informou que apenas 70% das crianças receberam as doses das principais vacinas. A meta, segundo a pasta, era vacinar 95% do público-alvo.

No Brasil, pela primeira vez em 20 anos, o país não conseguiu atingir a meta das vacinas previstas no Calendário de Nacional de Imunização em 2020 do Ministério da Saúde. Com a baixa vacinação, há o risco no aumento na transmissão de doenças já controladas.

O baixo índice de imunização já tem consequências: dados do Ministério da Saúde mostram que, até o início de agosto, o país tinha 7,7 mil casos confirmados de sarampo. No ano passado, o Brasil perdeu o certificado de erradicação da doença.

Semus disponibilizou 56 unidades de saúde na capital para realizar a vacinação. — Foto: Divulgação

De acordo com Terezinha Lobo, supervisora de Vigilância Epidemiológica e Sanitária de São Luís, a redução na procura pela vacina na capital e em outros estados brasileiros foi dificultado por conta da pandemia de Covid-19.

A Semus disponibilizou 56 unidades de saúde na capital para realizar a vacinação. Diferente de outros tipos, a vacina para Hepatite B está disponível em todas as unidades de saúde da capital.

As doses estão sendo aplicadas em por dias na semana e pela durabilidade da vacina. A pasta explicou que um frasco é capaz de vacinar 20 pessoas e tem duração de até 6 horas após aberto.

Veja a lista de locais de vacinação:

  • Segunda-feira: Centro de Saúde João de Deus,Quebra Pote e Cidade Olímpica II;
  • Terça-feira: Centro de Saúde Bezerra de Menezes, Clodomir P. Costa, Santa Bárbara, e Unidade Mista do Coroadinho;
  • Quarta-feira: Centro de Saúde Paulo Ramos, Bairro de Fátima, Cohab Anil;
  • Quinta-feira: Centro de Saúde Vila Embratel, Vila Itamar, Clodomir P. Costa;
  • Sexta-feira: Centro de Saúde Bairro de Fátima, Vila Itamar, Cohab Anil.